Português Italian English Spanish

CBF vence Prêmio Aberje 2020

CBF vence Prêmio Aberje 2020

Data de Publicação: 15 de dezembro de 2020 16:36:00
Premiação aponta melhores cases de Comunicação Empresarial em 16 categorias. CBF venceu a disputa regional na categoria Memória Organizacional.

A campanha de comunicação e marketing da CBF para homenagear os 50 anos do Tricampeonato Mundial da Seleção Brasileira de 1970 foi premiada pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje). Considerado um dos maiores eventos do setor de Comunicação Empresarial no Brasil, o Prêmio Aberje 2020 elegeu, após avaliação e classificação dos trabalhos inscritos, o case “50 anos do Tri” como o vencedor regional na categoria Memória Organizacional.

Durante o ano de 2020, que marca os 50 anos da Copa do Mundo de 1970 (México), quando o Brasil conquistou definitivamente a Taça Jules Rimet, a CBF vem exaltando a importância do feito. Na data que marcou a conquista, 21 de junho, a entidade realizou uma grande campanha de comunicação e marketing envolvendo seu site oficial, mídia em televisão, jornais, revistas e portais de notícias brasileiros, além de ações de ativação em sua sede e junto aos campeões mundiais, que receberam uma réplica da Taça Jules Rimet e o passaporte de Embaixador da Seleção Brasileira. O site oficial (clique aqui) contou, com 70 matérias, todos os detalhes sobre a conquista e as ações realizadas.

As festividades dos 50 anos do Tricampeonato foram iniciadas ainda no mês de fevereiro, quando a Confederação reuniu os atletas da Seleção Brasileira de 1970 para um evento na sede da entidade.  Além de um encontro de confraternização e um almoço, a ocasião serviu para inaugurar a estátua de Pelé no Museu Seleção Brasileira. O objetivo inicial da CBF era realizar novos encontros presenciais com os campeões do mundo ao longo de 2020, mas não foi possível devido à pandemia da Covid-19. 

Relembre algumas ações da campanha de comunicação e marketing promovida pela CBF:

Réplicas da taça aos Embaixadores da Seleção
A CBF enviou réplicas da Taça Jules Rimet em miniatura para os protagonistas daquela conquista. No mesmo pacote, cada jogador da Seleção de 70 recebeu um passaporte de Embaixador da Seleção Brasileira, uma forma de convidar a cada um para se tornar representante oficial da CBF em ações de cunho social, educativo e institucional. Por meio deste projeto, os atletas que conquistaram o Tri, e que tiverem interesse e disponibilidade, terão um contrato remunerado com a CBF e participarão desses eventos em consonância com suas possibilidades. Além disso, o passaporte de Embaixador permite o acesso gratuito a todas as partidas de competições promovidas pela CBF, além de direito à passagens e hospedagem sempre que quiserem visitar a sede da CBF.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Casa do Futebol Brasileiro personalizada
A fachada da sede da CBF, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, foi personalizada com um banner gigante, que tem uma foto dos jogadores comemorando e os dizeres “50 anos do Tri! A Seleção que encantou o mundo. México 1970”. Conhecido como a Casa do Futebol Brasileiro, o prédio, onde também fica o Museu Seleção Brasileira, já se tornou um tradicional mural de exposição dos grandes títulos do nosso futebol.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Campanha de mídia
Os 50 anos da Final (4 a 1 sobre a Itália, no Estádio Azteca) foram lembrados nos principais jornais e revistas do país, que trouxeram uma capa retrô com a reprodução do que foi publicado por esses mesmos veículos em 22 de junho de 1970 (dia seguinte ao jogo final). E os colecionadores ainda ganharam um presente: o pôster da equipe campeã. Na TV, um comercial fez uma viagem no tempo para entrar no clima daquela equipe espetacular. Um banner comemorativo foi para o ar na primeira página (home) dos maiores sites de notícia do país.

Surpresas digitais
O canal da CBF TV no Youtube postou um vídeo inédito, produzido especialmente para a data, em que a bola conta, em primeira pessoa, como foi conviver com os craques da Seleção de 70. Os perfis oficias no Twitter e Facebook publicaram curiosidades e informações completas das partidas e jogadores que fizeram parte da trajetória. No Instagram e Whastapp, a aposta foi na interatividade. O filtro pra stories transformou a tela do celular em uma figurinha da Copa de 70. Era só fazer uma pose de campeão do mundo e postar. Na função GIF, ou digitar Seleção de 70, a torcida encontrava animações personalizadas. Já no Whats, rolou uma coleção de stickers dos campeões para incrementar a troca de mensagens.

 

Fonte/Créditos: CBF.com.br