Instrutores aprimoram técnicas de apresentação
01/02 17:00

Instrutores aprimoram técnicas de apresentação

Promovido pela Comissão de Arbitragem da CBF e a Escola Nacional de Arbitragem do Futebol (ENAF), o Curso de Aperfeiçoamento para Instrutores de Arbitragem segue enriquecendo os conhecimentos dos participantes. Entre as atividades, os instrutores regionais da Turma II realizaram um trabalho específico que aprimorou as técnicas de apresentação. O presidente da Comissão de Arbitragem da Federação de Futebol do Estado de Rondônia, Almir Belarmino, está participando das atividades.

Ministrada pelos professores Dr. José Fernandes e Dra. Paula Roquetti, a aula aprofundou habilidades essenciais das quais um instrutor precisa dominar para alcançar melhor êxito na transmissão do saber. Responsáveis pela formação de novos árbitros, os instrutores regionais assimilaram conceitos comportamentais e dicas técnicas para uma apresentação eficaz.

Um dos palestrantes do módulo, Dr. José Fernandes destacou a importância de uma boa apresentação na carreira do instrutor de árbitro. Segundo o professor, é preciso repassar o conhecimento de forma clara e eficaz para uma melhor compreensão dos novos profissionais de arbitragem.

– A avaliação que eu faço é muito boa. O que nós fizemos foi ensinar como eles vão ensinar os futuros árbitros. É importante frisar que eles são os espelhos para os futuros árbitros – destacou o professor, que ainda elegeu as principais qualidades para se tornar um bom instrutor.

– Na minha visão, eu acredito que um bom instrutor precisa, primeiro, ter um bom domínio do conteúdo e uma boa postura. Junto a isso, é importante saber montar uma aula com início, meio e fim para transmitir esse conhecimento aos alunos – analisou o palestrante Dr. José Fernandes.

Também especialista no tema, a Dra. Paula Roquetti explicou a metodologia usada durante a avaliação, que será concluída na próxima semana com a reformulação das apresentações.

– Os instrutores foram convidados a darem aulas para nós. Através dessas apresentações, identificamos os pontos positivos e negativos. Fizemos alguns ajustes técnicos e corrigimos a didática, o posicionamento, o que deve conter nas explanações e o que deve ser evitado. Trouxemos algo novo para somar com as experiências vividas por eles no campo de futebol. Já na próxima semana, teremos um novo feedback com as reapresentações – explicou a professora.

Além das atividades físicas comandadas pelo instrutor regional Reginaldo Noronha, o terceiro dia de curso também contou com avaliação teórica e análise de vídeos com a temática das faltas táticas. Ao fim, os instrutores da CBF conduziram um estudo dirigido com toda a turma.

 

 



Autor: Paulo Ricardo - fonte: CBF


Últimas