Rondoniense e Genus conhecem adversários do Brasileiro Série D
10/03 09:00

Rondoniense e Genus conhecem adversários do Brasileiro Série D

O Campeonato Brasileiro Série D 2017 ainda não começou, mas promete ser o mais disputado desde o surgimento da quarta divisão do futebol nacional, em 2009. Pela primeira vez, a tabela da competição é divulgada com todos os seus participantes já definidos. Ao todo, são 68 clubes na disputa, com representantes dos 26 estados brasileiros e Distrito Federal. A Primeira Fase do campeonato começa no dia 21 de maio.

Rondônia será representada na competição pelo Rondoniense Social Clube e Sport Club Genus de Porto Velho.

O Rondoniense ficou no Grupo A1, tendo com adversários o Trem (AP), Atlético (AC), Princesa do Solimões (AM). Já o Genus tem pela frente o São Francisco (PA),  Rio Branco (AC) e São Raimundo (RR)

O Rondoniense estreia na competição dia 21 de maio, quando visita a equipe Princesa do Solimões, do Amazonas. Já o Genus faz a estreia em casa, quando recebe no estádio Aluízio Ferreira diante do São Francisco, do Pará.

Até 2016, os classificados eram conhecidos após a conclusão dos campeonatos estaduais disputados na mesma temporada. A partir de agora, os clubes envolvidos com a disputa da Série D passam a contar com calendário de competições para os dois semestres, como já acontece com participantes das séries A, B e C. São nove meses em que as equipes estarão envolvidas em pelo menos dois campeonatos, de acordo com o Calendário do Futebol Brasileiro: Campeonato Estadual, entre os meses de janeiro e maio e o Campeonato Brasileiro Série D, de maio a setembro. 

Entre as vantagens da garantia de calendário está a possibilidade de firmar contratos mais longos com os jogadores, na montagem de uma base para todo o ano. O planejamento financeiro também é facilitado, já que as agremiações podem criar projetos mais longos de investimento junto a patrocinadores, visando todas as competições do ano.   

A Série D foi ampliada com a inclusão de mais 28 clubes no ano passado, passando de 40 para 68 participantes.  A CBF apoia todos os clubes, arcando com os custos de taxa de arbitragem, passagem aérea, alimentação e hospedagem das delegações.

– A entidade realiza grande investimento na melhoria de estrutura para os clubes que disputam a quarta divisão do futebol nacional, bem como se empenha para evolução nas questões técnicas da competição. O objetivo da CBF é fomentar o esporte em todo país, contribuindo principalmente com os clubes que possuem menor visibilidade e capacidade financeira, pois os mesmos são potenciais formadores de futuros craques para o futebol brasileiro – afirmou André Pitta, diretor de Desenvolvimento e Projetos da CBF.  

 

 

Modelo de disputa

 

A quantidade de vagas por estado foi definida por meio de critérios técnicos, de acordo com o Ranking Nacional de Federações (RNF) 2017: quatro vagas para a federação melhor colocada, três vagas para as federações que ocupam entre a segunda e a nona posição e duas vagas para as demais; completam a lista os quatro clubes rebaixados na Série C em 2016. 

O sistema de disputa da Série D consiste em 17 grupos de quatro clubes cada. Avançam para a Segunda Fase os primeiros de cada grupo e os 15 melhores segundos colocados, em soma de 32 clubes. A partir desta etapa, a competição é disputada em sistema de mata-mata, com mais cinco fases até a definição do título.




Autor: Paulo Ricardo


Últimas