Atos desrespeitosos da torcida deixam Genus sem mando por 2 jogos
12/08 09:00

Atos desrespeitosos da torcida deixam Genus sem mando por 2 jogos

Latas de cerveja, sinalizador, garrafas e outros pedaços de objetos jogados pela torcida do Genus dentro de campo durante o jogo da final do 2º turno do Estadual, contra o Rondoniense, na verdade foram lançados contra o próprio patrimônio. Isso devido ao clube ter sido penalizado com a perda de 2 mandos de campo durante o julgamento realizado na tarde de quinta-feira, pela 1ª Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD).

As ações reprovadas da torcida, somadas aos relatórios do Comando de Operações Especiais (COE) e dos delegados da partida, foram peças fundamentais para avaliação dos membros da Comissão que também levaram em consideração a competição do ano que vem e por isso optaram por uma pena de apenas 2 jogos sem mando de campo e multa no valor de mil reais.

Durante o julgamento, ficou relatado que: a torcida do Genus, em desrespeito às leis vigentes na partida que decidiria o 2º turno provocou tumulto e fez com que o clube recebesse a pena imposta pela Comissão Disciplinar.

A Comissão Disciplinar ainda destacou que a torcida quando tem comportamento adequado, ajuda seu clube incentivando-o nas competições, porém, esta mesma torcida pode causar sérios danos à agremiação quando tem comportamento reprovatório, como o que ocorreu na  partida entre Genus e Rondoniense.

Com a punição, o Genus terá que jogar os dois primeiros jogos do Campeonato Rondoniense do ano que vem fora de casa. Vale ressaltar que punição idêntica também já foi imposta ao VEC em anos anteriores, ou seja, o time de Vilhena também já sentiu o gosto amargo de ser penalizado devido a atos desrespeitosos praticados pelos seus torcedores.

Durante o julgamento, o presidente da Comissão Disciplinar, Paulo Timóteo, juntamente com o auditor Rui Barbosa e o relator Victor Maron, puderam presenciar as provas recolhidas após a partida pelos delegados, bem como a um vídeo do jogo que comprova a ação desrespeitosa dos torcedores do Genus. O presidente do clube, Evaldo Silva, fez a defesa e se demonstrou surpreso após analisar o vídeo e os objetos que foram recolhidos. “Nossa torcida é ordeira e reprovamos qualquer ato de vandalismo que venha ocorrer dentro dos estádios. Infelizmente ocorreram fatos que refletiram negativamente no clube”, desabafou Evaldo.

 



Autor: Paulo Ricardo


Últimas