Ranking: clubes precisam pontuar, pois federação não entra em campo

Ranking: clubes precisam pontuar, pois federação não entra em campo

Um assunto mais que batido e discutido, mas por ainda ser alheio a poucas pessoas, merece ser novamente detalhado: o Ranking Nacional das Federações que é única e exclusivamente alterado de acordo com o somatório dos pontos obtidos por todos os clubes filiados, considerando a participação dos mesmos em competições nacionais coordenadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Dessa forma, deve-se atentar para que o Ranking Nacional de Federações é função direta do Ranking Nacional dos Clubes, ou seja, quanto maior a posição alcançada por esses clubes em determinada competição e quanto mais número de clubes participantes e vitoriosos, maior será a somatória de pontos, fato que refletirá diretamente na posição da entidade maior do futebol de cada Estado.

Lamentavelmente, a reportagem publicada em um veículo de comunicação (Portal) traz de forma errada o Ranking Nacional das Federações. Talvez por motivos que o veículo desconheça o formato elaborado pela entidade maior do futebol brasileiro sobre a somatória dos pontos entre os clubes profissionais. Por esse motivo, é importante levar ao conhecimento do próprio meio de comunicação como a sociedade em geral sobre o assunto.

Na verdade, conforme documentos publicados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), não há um ranking de federações como resultado de disputa de campo, como haveria se, por exemplo, existissem competições de seleções ou certames em disputa direta entre entidades. Nesse caso, o Ranking Nacional de federações é apenas e tão somente o somatório do desempenho de todos os clubes, por entidade, que disputam as competições nacionais em determinado ano.

No ano que vem, por exemplo, Rondônia novamente estará disputando competições no cenário nacional com o Genus que vai representar o Estado na Copa do Brasil e Copa Verde. Isso sem mencionar o Campeonato Brasileira Série D, cujo representante do ano que vem será o campeão do 1º Turno do Campeonato Estadual que tem início dia 5 de março.

Serão nessas competições que Genus terá a chance de subir no ranking, ou seja, somando pontos que também servirão para definir a subida da entidade máxima do futebol rondoniense. Como bem explicado pela CBF, nenhuma federação possui time para entrar em campo e disputar competições, portanto, depende do desempenho dos clubes.



Autor: jornalista Paulo Ricardo