Comissão de Arbitragem monta estratégia para pré-temporada

Comissão de Arbitragem monta estratégia para pré-temporada

Um 2015 de evolução, destaques, conquistas e de qualificações. Assim foi o resumo da arbitragem rondoniense neste ano feita pelo presidente da Comissão de Arbitragem da Federação de Futebol do Estado de Rondônia, Leandro Bratti, destacando os profissionais que há anos estão atuando, bem como os recentes que demonstraram firmeza nas competições realizadas pela entidade máxima do futebol rondoniense, tais como o Campeonato Rondoniense Profissional, Campeonato Sub-20 e Campeonato Juvenil.



“A arbitragem Rondoniense em 2015 foi muito boa, houve uma evolução imensa, comparado aos anos anteriores, começamos com a nossa Pré-Temporada no inicio de ano, com sede em Rolim de Moura. Vale destacar que nessa pré-temporada contamos com a presença do Instrutor Técnico da ENAF/CBF, Verri Brandão, considerado fato inédito. Ele trouxe muito conhecimento e nossos árbitros e, com certeza a atuação no decorrer do ano foi reflexo das palestras realizadas por Verri”, argumentou Leandro.

Para Leandro, o aprendizado passado pelo instrutor da ENAF/CBF foi fundamental na sequência do crescimento pelo qual passa a arbitragem. “O árbitro sempre precisa ficar atento, a cada dia pois os jogos ficam mais rápidos, com jogadas complexas, exigindo mais atenção e interpretação da regra. Um fator na nossa arbitragem é a postura, a união da equipe e acima de tudo a imparcialidade”, ressalta.






Atualmente a comissão de arbitragem da FFER tem 41 árbitros (árbitros e assistentes), dentre eles alguns novatos que se formaram em 2014, já no quadro RENAF/CBF temos 8 integrantes (assessores, árbitros e assistentes).

Este ano, pela primeira vez Rondônia participou do Curso de Treinamento de Instrutores Técnicos e Físicos da CBF, realizado no Rio de Janeiro, com a inclusão de três instrutores (2 Técnicos e 1 Físico), fato inédito para a arbitragem rondoniense.

Logo no início de 2016 está sendo programada a Pré-Temporada, para reciclar e aprimorar o conhecimento dos árbitros. A data ainda está sendo analisada pela Comissão de Arbitragem. “Vejo que não adianta quantidade, sem qualidade, por isso devemos sim, qualificar mais nossos árbitros. Agradeço a Deus pelo ano de 2015, basta confiar nele e seguir em frente, aos nossos familiares por compreenderem nossas ausências aos finais de semana, a FFER, através de seu presidente, Heitor Costa, que nos confiou essa missão de comandar a arbitragem e sempre apoiou nossas ideias, e à todos os árbitros que integram nosso quadro, pela dedicação e apoio nesse ano”, finaliza Leandro prevendo novas conquistas para a arbitragem em 2016.





Autor: Jornalista Paulo Ricardo - assessor FFER