Capita diz que ideia de "falso 9" surgiu com polivalência de Pelé

Capita diz que ideia de "falso 9" surgiu com polivalência de Pelé

O Brasil terminou o ano com uma vitória sobre o Peru, por 3 a 0, em Salvador, em duelo válido pela 4ª rodada das eliminatórias sul-americanas da Copa do Mundo de 2018. O esquema armado pelo técnico Dunga deu liberdade de movimentação a jogadores como Renato Augusto, autor de um dos gols, Willian e Douglas Costa, que também balançou a rede. Na visão dos comentaristas presentes no “Seleção SporTV”, a tática favorece a atuação de Neymar como um “falso 9”. O ex-jogador e capitão do tricampeonato de 1970, Carlos Alberto Torres, lembro que a expressão nasceu com a camisa 10 de Pelé. Capita recordou que o Rei se destacava por se movimentar bastante em campo, sem se fixar na área.

- Essa coisa de falso nove, falso isso, começou por causa da camisa 10 do Pelé. Hoje estão procurando o falso dez, não tem, é o Neymar o nosso dez. O Pelé era aquele cara que se movimentava, primeiro que ele não era centroavante. Era o chamado ponta de lança. O que o Zico fazia no Flamengo, voltava junto com o Nunes. Mas o cara chegava com uma facilidade. O número nove era o mais fixo. Pelé jogava até de zagueiro, de goleiro.

Willian e Douglas Costa de titulares, a seleção mostrou maior rapidez e capacidade de aproveitar a posse de bola. O primeiro se destacou pela velocidade e arrancadas. O segundo armou a jogada para os gols de Renato Augusto e Felipe Luís, e ainda fez o seu.

O comentarista Lédio Carmona destacou que o esquema ideal para a seleção brasileira não pode manter Neymar preso à grande área.
O Brasil termina o ano como o terceiro colocado nas eliminatórias sul-americanas para o Mundial da Rússia, em 2018. Com sete pontos, está atrás apenas de Uruguai e Equador. O próximo duelo acontece em 2016, diante do Uruguai, em março, na Arena Pernambuco.

Fonte: lancenet



Autor: Postado por Paulo Ricardo