Copa Sul-Minas-Rio: CBF e Liga acertam detalhes

Copa Sul-Minas-Rio: CBF e Liga acertam detalhes

A CBF recebeu representantes da Liga Sul-Minas-Rio, na quinta-feira (15), para tratar de assuntos técnicos quanto à realização da Copa Sul-Minas-Rio, no início de 2016. A entidade nacional foi representada pelo secretário-geral, Walter Feldman; diretor Financeiro e de Planejamento Estratégico, Rogério Caboclo; diretor de Competições, Manoel Flores; diretor Jurídico, Carlos Eugenio Lopes; e presidente da Comissão Nacional de Arbitragem, Sérgio Corrêa.
De acordo com Feldman, foi um encontro técnico prolongado, com uma série de aspectos abordados.

As equipes acertaram que a competição será realizada com o padrão organizacional da CBF, como é feito na Copa do Nordeste, e que ficará à cargo da Confederação questões como a arbitragem e a área de julgamentos, feitos pelo Tribunal de Justiça Desportiva. Foi também firmado um compromisso de que se faça um ajuste de datas para evitar conflitos com o calendário nacional, divulgado em agosto, e com as competições estaduais.

– Os campeonatos estaduais têm uma importância e devem ser mantidos. Também foi um consenso que essa competição regional tenha cinco datas para não conflitar com outras competições já previstas. Reiteramos ao presidente Kalil que faça o contato preliminar com as federações envolvidas. É fundamental que isso aconteça com todas elas porque isso foi decisivo para o sucesso da Copa do Nordeste. Acreditamos que muitas questões podem ser resolvidas se houver a participação direta das federações – afirmou o secretário-geral.

A Liga Sul-Minas-Rio foi liderada pelo CEO, Alexandre Kalil, que se disse motivado para trabalhar e aprovou o diálogo com a CBF. Ele disse que a reunião foi produtiva e chegou a pontos positivos para todos.

– Tudo caminhou muito bem. Vamos fechar detalhes da tabela até a próxima semana. O torneio está na rua e vai reunir 12 clubes em três grupos de quatro, com semifinal e final. Fomos abraçados e vamos dar os últimos passos para lançar a competição – destacou o CEO.



Autor: CBF postado por Paulo Ricardo