Mapeamento de lesões é debatido em Encontro

Mapeamento de lesões é debatido em Encontro

Na segunda palestra do V Encontro Nacional de Médicos do Futebol, realizado na sexta-feira, 24, na sede da CBF, um tema bastante interessante foi abordado: a criação de um banco de dados nacional para mapear as lesões no futebol brasileiro. Quem apresentou a ferramenta foi o médico Gustavo Arliani.
- Já fizemos um piloto do projeto no Campeonato Paulista deste ano. A ideia é agora transformar o banco de dados para uma abrangência nacional.
Neste banco de dados, serão incluídas informações como horas de jogo de cada atleta, intensidade de treinamento, dias de trabalho e, claro, também as lesões propriamente ditas. Como já pôde ser detectado no piloto realizado no Paulistão, por exemplo, os problemas musculares e as entorses de tornozelo são as lesões que aparecem com maior frequência.
- Nós vamos receber estes dados, mapear, compilar todas as informações e devolver para os clubes e para a CBF. Isso possibilitará uma tomada de decisões mais acertada, um planejamento diferenciado para a temporada, a prevenção de lesões.
A ideia não é individualizar as informações. Tanto que os atletas serão tratados como números, o nome sequer aparecerá no banco de dados. O objetivo da ferramenta não é analisar caso a caso, e sim o todo. Um projeto inspirado no que faz a UEFA há 15 anos.



Autor: CBF