CBF e FIFA confirmam Centro de Treinamento em Rondônia

CBF e FIFA confirmam Centro de Treinamento em Rondônia

Alagoas, Piauí, Sergipe, Rondônia e Tocantins serão os próximos cinco estados a receberem Centros de Treinamento construídos pela CBF com o dinheiro do fundo de legado da Copa do Mundo - uma verba de US$ 100 milhões (mais de R$ 262 milhões) que a Fifa deixa para o país sede do Mundial aplicar em desenvolvimento do futebol.

O primeiro CT já está praticamente concluído em Belém, nos arredores do estádio Mangueirão. Haverá um campo de grama natural e dois de grama sintética, além de infraestrutura para fisioterapia, segundo o presidente da CBF, o próximo a ser entregue será no estado de Rondônia.

Jérôme Valcke, secretário-geral da Fifa, deixou claro que a entidade que manda no futebol vai ficar de olho na maneira como a CBF vai gastar esse dinheiro.

- Há um sistema de auditoria na Fifa que serve para termos certeza de que o dinheiro está sendo usado de maneira correta. Nem um centavo será gasto sem a supervisão da Fifa, então nós temos as informações e participamos das tomadas de decisão. O dinheiro está sendo gasto de maneira correta.

Serão construídos 15 CTs, que a CBF e a Fifa pretendem usar sobretudo para desenvolvimento de futebol feminino e de categorias de base. Nos outros nove estados, o trabalho ainda não começou.

Na coletiva, a Fifa detalhou como será dividida a verba do fundo de legado da Copa. Dos US$ 100 milhões, US$ 60 milhões (cerca de R$ 157 milhões) serão utilizados em projetos de infraestrutura nos estados que não foram sedes do Mundial (o que inclui os CTs), US$ 15 milhões (quase R$ 40 milhões) irão para o desenvolvimento de futebol de base e outros US$ 15 milhões para o futebol feminino. O restante será distribuído em projetos sociais, médicos e custos administrativos e de logística.

- Nós também vamos focar na base e no futebol feminino, que precisa de apoio e investimento para crescer. As jogadoras brasileiras têm muito talento, e o fundo do legado será essencial para o desenvolvimento - disse Marin.





Autor: Assessoria FFER - Fonte: Globo.com