Norma de Conduta Ética é aprovada por unanimidade em encontro da CBF

Norma de Conduta Ética é aprovada por unanimidade em encontro da CBF

Na segunda-feira passada, o encontro reuniu os 40 clubes das séries A e B. Nesta terça-feira, no auditório da sede da CBF, foi a vez dos clubes das séries C e D participarem de um encontro conduzido pelo presidente José Maria Marin e pelo vice-presidente Marco Polo Del Nero. O evento contou com a presença de dirigentes de clubes e presidentes de federações. O presidente da Federação de Futebol do Estado de Rondônia (FFER), Heitor Costa, participou das discussões.

Como primeiro assunto em pauta, foi relatado os esforços e os procedimentos da presidência da CBF que há mais de um ano e meio vem promovendo a discussão e implantação do Proforte, que tem como finalidade sanar a vida financeira dos clubes. O projeto já passou pelas diversas comissões e deverá ser votado em setembro pela Câmara, com uma possibilidade de as dívidas dos clubes serem parceladas em 20 ou 25 anos.
O vice-presidente Marco Polo deixou, mais uma vez, bem claros os contornos do projeto e as responsabilidades que ele implica para os clubes.
- Não está sendo pedida nem vai haver anistia. O Proforte terá como contrapartida a obrigação de os clubes de pagarem as suas dívidas fiscal e trabalhista. O clube que não o fizer será punido com a perda de pontos.
Em seguida, o presidente Marin submeteu à apreciação dos clubes e colocou em votação a aprovação da Norrma de Conduta Ética, o paradigma para evitar o aliciamento e assédio de jogadores não profissionais feito por clubes ou empresários. A Norma vai abrir espaço para a retomada da formação de novos talentos pelos clubes, prática que nos últimos anos vem sendo desestimulada, já que os clubes vêem seus melhores valores se transferirem, desde jovens, até para o exterior.
- Os clubes deixaram de investir na base, porque quando os jogadores começam a despontar são logo assediados por outros clubes e empresários e vão embora. Considero essa Norma de Conduta uma grande conquista para os clubes, como acho também que temos obrigação de avançar nesse tema - disse Alexi Portela, ex-presidente do Vitória e integrante da mesa diretora na reunião.
Depois de algumas onerações, as Norma de Conduta Ética foi aprovada por unanimidade, assim como havia acontecido com os clubes das séries A e B. De acordo com ela, por exemplo, um clube que receber um jogador que se desligou de seu antigo clube por meio da justiça comum e utilizá-lo em alguma competição será automaticamente punido.
O presidente José Maria Marin, ao abrir a reunião, convocou todo os seus pares para que se unissem nos votos de solidariedade e de pronta recuperção dos parentes do presidente José Vanildo de Carvalho, presidente da Federação do Rio Grande do Norte, vítimas de um acidente de trânsito.
O presidente da CBF também fez questão de destacar a participação fundamental do diretor de Relações Institucionais da CBF, Reinaldo Carneiro Bastos, no sucesso e solidificação dos Campeonatos Brasileiros das Séries C e D.
O diretor Jurídico da CBF, Carlos Eugênio Lopes, e o diretor da Rede Globo, Marcelo Campos Pinto, integraram a mesa diretora.








Autor: assessoria