Neymar x James: brasileiro desarma mais

Neymar x James: brasileiro desarma mais

Os dois são jovens e foram contratados a peso de ouro por seus clubes. Na Copa, vestem camisas amarelas e carregam o número dez nas costas. Juntos, valem mais de 100 milhões de euros.
Apesar do primeiro ser um meia, e o segundo um atacante, James e Rodríguez e Neymar tem números bastante parecidos no Mundial. Por um lado, o brasileiro se movimenta mais e aparece mais para o jogo; o colombiano é mais decisivo, mostram os números da Fifa.
O craque brasileiro, em quatro jogos, já correu praticamente uma maratona na Copa do Mundo: 40,8km. A velocidade máxima atingida foi alta, de 31,8km/h. James se movimentou menos – 36km – e também é mais lento, atingindo no máximo 30,9km/h.
Neymar também ajuda mais na marcação do que o rival colombiano, e recuperou 15 bolas nos quatro jogos do Mundial até agora. Rodriguez contribui bem menos, com apenas sete bolas recuperadas.
Se o atacante é mais participativo, o meia aproveita melhor as chances quando tem a bola nos pés. Ambos deram os mesmos 15 chutes a gol, mas Neymar marcou quatro vezes, uma a menos do que James. O colombiano também acertou mais passes – 130, contra 113 do brasileiro.
Na corrida pelo posto de melhor jogador da Copa, mais do que o gol a mais, pesa em favor de Rodriguez o fato de ter sido decisivo na primeira partida do mata-mata: enquanto os quatro gols de Neymar vieram na primeira fase, seu rival decidiu a partida das oitavas de final da Colômbia diante do Uruguai com dois gols – um deles espetacular. Além dos gols, o maestro colombiano também deu duas assistências na competição, algo que o brasileiro não fez.
Os lances decisivos pesam em favor de James: no site da Fifa, o meia atualmente ocupa o posto de grande jogador da Copa do Mundo, com uma nota média 9,79. Neymar está bem – tem média 9,52 – mas não está, por enquanto, nem na seleção do campeonato, que tem o ataque formado por Robben e Benzema.
Uma atuação de gala com gols decisivos diante da Colômbia na próxima sexta-feira, no Castelão, pode ser duplamente importante para Neymar. Além de classificar o Brasil para as semifinais, o atacante terá a chance de eliminar um concorrente de peso na busca pelo posto de grande nome da Copa de 2014.



Autor: terra