Genus se despede, mas fica a marca da força do futebol da Capital

Genus se despede, mas fica a marca da força do futebol da Capital

Com o empate de 2 a 2 com o VEC, o Genus se despede do Campeonato Rondoniense Chevrolet de forma heróica por encarar o desafio de fazer todos os jogos longe de Porto Velho. Em sua nova “casa”, o Genus lutou bravamente na segunda e decisiva partida da Semifinal diante do time de Vilhena, mas não conseguiu sair com a vitória no estádio Gentil Valério, em Ariquemes.

Aos choros, o técnico Neneca enalteceu a força do time que lutou bravamente, mesmo estando longe de seus domínios. “Os jogadores honraram a camisa do Genus, mas trabalhamos dentro de um planejamento, mas infelizmente não conseguimos chegar à final”, disse.

A derrota diante do Vilhena eliminou mais uma vez o sonho do Aurigrená conquistar o tão sonhado título estadual. Após a partida, ainda em campo, o técnico Neneca lamentou a eliminação e pediu perdão aos tocedores do Genus, que viajaram cerca de 200 km só para apoiar a equipe.

- A gente vai fazer o que? Sabíamos que o resultado lá (Portal da Amazônia) foi fundamental e que tínhamos que reverter. Infelizmente não deu. A gente pede desculpas, pois o torcedor veio prestigiar, deu uma força, mas infelizmente o futebol tem disso. Fico chateado porque foi feito um baita trabalho e teve o esforço da diretoria que correu atrás, brigou. Chegamos aqui e só Deus sabe como foi - lamentou o técnico.




Autor: Assessoria FFER: PAULO RICARDO